domingo, 28 de novembro de 2010

caminhadas na Rua da Praia

Eu tive a sorte de ver o Mário Quintana caminhando pela Rua da Praia, em Porto Alegre, por muitas vezes e imaginava o que ele pensava naquele momento, qual escrita, qual inquietação, qual novo conto ou poesia.
Curiosa, sempre quis saber que letra, que linha que tinha.


Anjo Malaquias, do Mario Quintana, por Paulo José.
...quem nasceu para mártir, nem a mãe de Deus lhe vale.

Só mesmo Mario Quintana!




Nenhum comentário: