quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

na contrução de um sorriso junto

O pai sorri para o filho e o filho sorri para o pai. E o sorriso faz nascer o prazer
e o prazer faz nascer a alegria e a alegria faz nascer o amor.

Maître Eckhart (1260-1328)



Sorriso - Milton Nascimento,
...E a gente sonhando.


Sim,
o teu sorriso

penetrou minh'alma

como um filme de Truffaut.

Músicas, crianças,

nesta mesma festa,

colorido o céu ficou.

Diga à tua mãe

que plantou esperança,

poema que inspirou

canto de beleza, planta da alegria,

rosa sem espinho e dor.

Nunca uma mentira,

nenhuma tormenta

nas janelas do teu ser.

Solta sonho e vida,

cultiva amizade,

faz o teu amor vencer.

Diga à tua mãe

que plantou esperança,

poema que inspirou

canto de beleza, planta da alegria,

rosa sem espinho e dor.

Não desapareças, o mundo precisa

da beleza renascer.

Tudo o mais que eu queira é cumplicidade,

ajudar quem quer viver.


O sorriso do dia dá o caminho das pedras: sorriso, prazer, alegria, amor. Só o Milton Nascimento mesmo pra sublinhar desta forma uma visão tão clara de uma ideia tão antiga e tão bonita. E abre uma brecha pra tocar na construção do amor... Maneira delicada de traduzir que nenhum amor é incondicional, nem mesmo entre pais e filhos - é a beleza do sentimento que contagia. O que é incondicional é a capacidade de amar; o amor por alguém, seja quem for, é condicional, já que depende da troca e da qualidade da relação. Visão não muito simpática, mas minha. O amor transforma, a verdade constrói... e como bem disse Akira Kurosawa: Nenhuma verdade além dos fatos.

Sobre Milton Nascimento aqui - Sobre Maître Eckhart aqui
Sobre François Truffaut aqui
- Sobre Akira Kurosawa aqui


Nenhum comentário: