segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

cincho a capricho

moro no aqui e agora   ...e há um dragão deitado ao alcance da vista
como dores
remoídas aos pedacinhos,
em meu olhar mambembe, circense,
eu aprendi
a rir com o palhaço, a cutucar o elefante,
a respeitar o leão,
a torcer pelo equilibrista, a cismar com o mágico e a admirar a bailarina.

Paganini, Capricho n°4 in c minor, não por um qualquer,
tema com variações de uma envergadura
só comparável à grande Ciaccona




Nenhum comentário: