sábado, 31 de março de 2012

remate em bemol maior

os bispos não me valem nada, da rainha pouco preciso,
conspiram dano e mofina num lance de roque a proteger torre e rei,

e sobeja fado a tramar duelo eólico,
ainda há rocio e rócio, alguns peões importantes,
mas basta um, o rocim - o mate - e o rei perde o trem,
o trema, o assento - a crença, o bote - perde o dom para quixote.



"e assim, depois de escrever, riscar, e trocar muitos nomes, ajuntou, desfez, e refez na própria lembrança outros, até que acertou em o apelidar Rocinante, nome, em seu conceito, alto, sonoro, e significativo do que havia sido quando não passava de rocim, antes do que ao presente era, como quem dissera que era o primeiro de todos os rocins do mundo" - Quixote e Gould porque para o dia de Haydn, nada menos que a sonata em e-flat maior e um ante-rocim peleando até o fim.


Nenhum comentário: