segunda-feira, 11 de agosto de 2014

erre e jota a ene e ponto



provida,  herdei o lenço vermelho,  maragato,
a crina em céu aberto,  o silêncio e os ventos do pago,
a alma colorada, o porte brasino, o queixo-duro, o não bajulo,
o osso limpo,  a espinha teimosa e,  quem sabe,  o bigode armado,
e a quinta eu não barganho, nem vendo – eu doo, compre quem quiser.




Um comentário:

Rejane Martins disse...

Casos do Romualdo - A Quinta de São Romualdo
Conto de João Simões Lopes Neto, de 1914,
com a narração de Paulo César Pereio

O brasileiro João Simões Lopes Neto
foi o maior autor regionalista do Rio Grande do Sul [1865-1916]