terça-feira, 30 de novembro de 2010

procura paciente

pedregulho, pente, peça, pé-cascudo, pecíolo, pedaço, pedra, pelo,
penduncalho, peixe, película, pelota, pelúcia, ...pena,
  ufa!!! pérola, Piazzolla!

Tres minutos con la realidad, Tango Suíte,
Astor Piazzolla, Yo-Yo Ma e Nestor Marconi,   preciosos em ilha de ostras.


domingo, 28 de novembro de 2010

caminhadas na Rua da Praia

Eu tive a sorte de ver o Mário Quintana caminhando pela Rua da Praia, em Porto Alegre, por muitas vezes e imaginava o que ele pensava naquele momento, qual escrita, qual inquietação, qual novo conto ou poesia.
Curiosa, sempre quis saber que letra, que linha que tinha.


Anjo Malaquias, do Mario Quintana, por Paulo José.
...quem nasceu para mártir, nem a mãe de Deus lhe vale.

Só mesmo Mario Quintana!




sábado, 27 de novembro de 2010

más van pasando los años...



Hombre con Guitarra, Violeta Parra, 1960,
bordado com estopa de juta, 134 x 89 cm


A autobiografia em verso da Violeta Parra não é apenas um relato de sua vida, mas de todo o tecido social que existia no Chile durante o último meio século, que, aliás, ainda tem muito de atual na América Latina, descrita em impecáveis décimas. Confere, na voz de Violeta Parra, um fragmento:



Más van pasando los años

las cosas son muy distintas,

lo que fue vino hoy es tinta,

lo que fue piel hoy es paño,
lo que fue cierto hoy engaño,
todo es penuria y quebranto.
De las leyes de hoy me espanto,
lo paso muy confundí'a,
y es grande torpeza mía
buscar alivio en mi canto.

Han visto la mantequilla,
dicen de que es vegetal
y que de leche animal
fabrican la mostacilla.
Las lineas de las chiquillas
desmáyese el más sereno,
que lo que miran por seno
no es nada más que nilón.
Pregunto con emoción:
¿quién trajo tanto veneno?

En este mundo moderno
no sabe el pobre de queso,
caldo de papas sin hueso
menos sabe lo que es terno.
Por casa, callampa infierno
de lata y lairillos viejos.
¿Como le aguanta el pellejo?
Eso sí que no lo sé,
pero bien sé que el burgués
se pita al pobre verdejo.

Yo no protesto por migo
porque soy muy poca cosa,
reclamo porque a la fosa
van las penas del mendigo.
A Dios pongo por testigo
que no me deje mentir,
no me hace falta salir
un metro juera 'e la casa
pa' ver lo que aquí los pasa
y el dolor que es el vivir.

Dispénsenme las chiquillas
si me hei salí'o del tema,
es que esta verdá me quema
el alma y la pajarilla,
que más está la sopaipilla
pa'l pobre ya no hay razones,
hay costras en los corazones
y horchata en las venas ricas,
y claro, esto a mí me pica
igual que los sabañones.


segunda-feira, 22 de novembro de 2010

na sutileza da viagem

Vale conferir a criação multimídia sobre essa famosa pintura conhecida como Along the River During the Ching-ming Festival, atualmente no Museu Nacional do Palácio em Pequim. O quadro foi pintado cerca de 1085 -1145, durante a dinastia da Canção do Norte e foi repintado durante a dinastia Ching. Mede 5,28 metros de comprimento e 24,8 centímetros de altura e é considerado como um dos grandes tesouros da China. A pintura também é conhecida por suas imagens geometricamente precisas de barcos, pontes, lojas e paisagens.
É possível deliciar-se com os detalhes empurrando o mouse para a direita e para a esquerda, e ainda nos quadros do rodapé da página. Ao aparecer um quadrado branco pode-se clicar em cima e aí aparece uma animação com os personagens da pintura e nos remetem àquela época. O tema celebra o espírito de festa e agitação mundana no Festival de Ching-ming. Acesse o link aqui e viaje.

sábado, 20 de novembro de 2010

como um cordão sem ponta, pelo chão desenrolado

revelando a força das possibilidades do verão num presto a.r.r.e.b.a.t.a.d.o.r.!

I Musici di Roma - solista: Federico Agostini. Eles são fantásticos!
No vídeo apenas 11 músicos, mas ouçam o que são capazes de fazer.

As 4 estações do Vivaldi, rodam o mundo comigo, numa poesia randômica;
hoje, aqui, Verão: 3°movimento, presto, gravado em 1988. 




quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Eduardo Galeano, invista e ponto!


Oh Sankofa, high on the heavens you soar
My soul is soon to follow you,
back to yesterday's moon

Will it remember me?
Back to yesterday's sun, It will rekindle me
Rekindle the spirit into tomorrow
and high on the wind

Sankofa flies again and again
Sankofa flies again and again.

Sankofa, representado por essa imagem, segundo a filosofia africana, simboliza voltar ao passado para (re)significar o presente. Resgatar a memória para continuar fazendo história no presente. Eu adoro esse conceito! Sempre achei que recuperar a historicidade do caminho é tão importante quanto o avanço para o futuro.

Ponto de vista, do Eduardo Galeano por ele mesmo
... eu diria mais: pela cor das coisas, por nós.


domingo, 14 de novembro de 2010

hoje, amanhã e depois

Hoje, em 1922, nascia José Saramago: eu brindo por aqui.

Difícil é prescindir de alguém como ele... não vou comentar, ele é quem comenta.
Quando um cara como Saramago fala, a gente ouve silenciosamente.


sexta-feira, 12 de novembro de 2010

primeiras impressões


Ao imaginar como seria minha marca neste espaço o que me vêm à memória são impressões digitais, mais precisamente Las Huellas Digitales, do imprescindível Eduardo Galeano; e penso que será assim, andarei rejaneando por nenhum caminho pré-definido. A intenção é de nenhum tipo de rótulo, apenas caminhar ao léu. Andando vou construindo a estrada até o fim.


quinta-feira, 11 de novembro de 2010

...e pra não perder o rumo


rearranje
arrrejane
...
ouça isso - é realmente majestoso - eu adoro!
A Passacaglia, de Händel-Halvorsen, é de tirar o fôlego! Ithzak Perlman & Pinchas Zukerman, com sentido sutil de fraseado, são músicos que emocionam e infundem respeito a cada acorde.

[versão executada no Festival de Huberman, em 1983]



quarta-feira, 10 de novembro de 2010